quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A têmpera de um jornal burguês

O Público lançou nas últimas três semanas uma série de 20 reportagens sobre o Iraque, passado 20 anos da guerra do Kuweit, lembrando obviamente pela actual guerra deixou no país.

Li todas as peças jornalísticas. Pensei que seria uma boa oportunidade de ver num jornal com maior visibilidade, descritos de forma detalhada os abusos das forças ocupantes, a relação parasitária do aparato empresarial e a classe política corrupta, marioneta dos interesses económicos e imperiais, a vivência árdua dos trabalhadores e desempregados, dos perseguidos politicamente pelas tropas americanas e as autoridades iraquianas, a razão porque a Al-Qaeda espalhou-se pelo país só após a invasão e os terrores quotidianos de Fallujah.

O silêncio sobre as verdadeiras questões que assolam o povo iraquiano para dar espaço aos tópicos do costume, divisão étnica à boa moda dos "states" e o embate entre os vários fanatismos clericais, a ideia de que a guerra actual foi má, mas necessária e que a população iraquiana está grata aos americanos é a prova de que da Comunicação Social do costume sairá sempre a informação do costume.

4 comentários:

Fernando Samuel disse...

A comunicação social dominante cumpre os desejos da classe dominante...

Um abraço.

smvasconcelos disse...

Sabes, a mim revolta-me de cada vez q abro um jornal para ler uma notícia: é notoriamente manipulada, pouco clara e fidedigna, pouco pesquisada, e sobretudo ao serviço de uma conveniência minoritária que se chama capital.
bjs,

filipe disse...

Um "Público" do costume, com as suas manipulações e mistificações, o seu costume diário.
A carnificina no Iraque, a humilhação de um povo, a total destruição de um país, obras sujas do ocupante imperialista estadunidense, essas prosseguem, chocando e envergonhando todos os dias as consciências e as pessoas sérias no mundo inteiro.
Abraço.

Sopro leve disse...

Eu sei que a esperança é sempre a última a morrer, mas acreditar que a comunicação social, financiada pelos interesses daqueles que usam o trabalho dos outros para criar riqueza, já é esperança a mais...
Por alguma razão, os srs do capital mesmo tendo milhões de prejuízo com determinado meio, mantêm-no, pois formatar mentalidades dá muito lucro...