sábado, 14 de novembro de 2009


O Presidente do Supremo Tribunal mandou destruir as escutas onde Sócrates estava envolvido.

Noronha Nascimento levou a cabo tal acção depois de ter ouvido informações complementares sobre o assunto e após os protestos do primeiro-ministro «perante a pressão mediática».

Depois do Freeport e das escutas ao PR, já é o terceiro escândalo em que o nosso primeiro-ministro se envolve, desta vez às custas do BCP, instituição de excelência da propriedade privada em Portugal.


Agora vamos todos:
Só com a burguesia
é que se tem democracia!

1 comentário:

Membro do Povo disse...

As escutas foram consideradas inconstitucionais pelo facto do primeiro ministro não ter conhecimento delas aquando das conversas telefónicas em que foi apanhado!!!!
Tendo em conta que ninguém sabe que está a ligar para um numero sob escuta...
CANALHAS